19/03/2013

Frequentou Jesus a Sinagoga de Magdala?


Quando muitas pessoas ouvem o nome de Maria Madalena, eles pensam automaticamente numa prostituta.
Mas a Bíblia nunca indica que a seguidora de Jesus foi envolvida em qualquer pecado sexual.
O que ele diz é que ela foi a primeira pessoa a ver o Cristo ressuscitado, e que ela havia sido possuída por sete demónios.
Agora, a emoção vem crescendo nos últimos anos na cidade natal da antiga mulher de Magdala, em Israel, onde os arqueólogos acreditam ter encontrado uma sinagoga do primeiro século, o que levou alguns a perguntar se o próprio Jesus visitou o edifício.
"É provável que as pessoas que usaram esta sinagoga foram testemunhas da multiplicação dos pães e outros milagres descritos nos quatro Evangelhos", diz um vídeo promocional em MagdalaCenter.com, onde há o projecto.
A escavação tem recebido alguma publicidade internacional nos últimos dias, com muito interesse concentrado no que é chamado de "Stone Magdala", uma grande pedra descoberta inicialmente em 2009 com entalhes de todos os lados, exceto a parte inferior.
Uma das imagens sobre a pedra é a de uma menorá, e pode estar relacionada com o antigo templo de Deus em Jerusalém. Acredita-se ser a mais antiga menorá esculpido em pedra já descoberto.
"Esta pedra é realmente única, nunca escavaram nada como isso", Dina Gorni, um dos dois arqueólogos da Autoridade de Antiguidades de Israel trabalha no local, disse ao jornalista do Oriente Médio Irris Makler, que tem vindo a cobrir a história para o e-mail Mundial  e o Public Radio International.
"Levei três dias para acreditar no que eu estava vendo, que estamos de pé numa sinagoga do tempo em que o templo de Jerusalém estava a funcionar. Essa pedra ... tinha poder. Você podia sentir. Nós abandonamos todas as outras áreas e começamos a cavar aqui. Tudo estava perto da superfície, e tudo foi soterrado desde o primeiro século. "
"É um tipo de milagre, eu acho", continuou Gorni. "Não sabia que havia qualquer material antigo neste sítio. Sabíamos de material mais ao sul, onde havia grandes escavações. Nós só cavamos aqui como uma medida de precaução antes de um projeto de construção começar. "
Arqueólogos dizem que este sítio em Magdala, Israel, são os restos de uma sinagoga do primeiro século.
Os restos da estrutura foram encontrados a apenas 20 centímetros abaixo do solo, e nenhuma outra cidade aparentemente tinha sido construída sobre a antiga vila de pescadores por dois milénios.
  Magdala foi localizada próxima à cidade de Cafarnaum, que é citada 16 vezes no Novo Testamento, dizendo que Jesus residia ali.
Gorni, se diz um judeu não-religioso, tem trabalhado no sítio com um arqueólogo muçulmano, Arfan Najjar.
"Eles apontam para o local da sinagoga, ela foi construída fora do resto da comunidade judaica da cidade", disse Makler. "Foi nos arredores de Magdala, na verdade quase fora da cidade. Foi construída para uma congregação de 120 pessoas, e não os milhares de pessoas que viviam ali, e era menor e mais condecorada do que algumas outras sinagogas sobreviventes deste período. "
Curiosamente, o livro de Atos, na verdade fala o número de discípulos de Jesus no rescaldo da Sua morte, ressurreição e ascensão ao céu, afirmando, "o número de junta era de quase cento e vinte pessoas." (Atos 1:15)
"Acreditamos que, esta era uma comunidade especial, não grande, que se colocou à beira da principal aldeia judaica. Esta comunidade queria fazer a sua casa religiosa diferente. Eles colocaram os seus investimentos, para as decorações, e um altar com uma pedra especial ", disse Gorni Makler.
"Eles podem estar ligados a Jesus e Maria Madalena. Sabemos que Jesus não estava envolvido na principal comunidade judaica e preferiu viver ao lado. Talvez ele era o líder em torno da qual esta sinagoga foi construída. "
As escrituras nunca especificaram que Jesus tenha indo para Magdala, o padre Solana diz que a descoberta da sinagoga sugere que um reexame pode estar em ordem.
"Do ponto de vista judaico, a posição é clara. É uma sinagoga do século primeiro, lindamente decorada, com peças de arte e um altar como nunca foi encontrado em qualquer outra sinagoga da época. Nunca, nunca ", disse Solana.
"Do ponto de vista cristão, não podemos duvidar de que Jesus teria ficado ali por algum tempo. As primeiras comunidades cristãs se reuniam nas sinagogas. Eles eram judeus observantes. Então, é claro que a primeira geração de cristãos costumavam reunir-se ali."

Fonte: ver

 

Sem comentários:

Enviar um comentário